Toca Raul: análise do posicionamento da Skol

//Toca Raul: análise do posicionamento da Skol

Toca Raul: análise do posicionamento da Skol

Ao longo de todo o ano de 2017, a Skol reformulou o seu posicionamento abraçando a diversidade. Para o verão de 2017/2018 lançou a campanha “Toca Raul!”. Assim, ela resolveu assumir que é mesmo a metamorfose ambulante das cervejas. E não tem mais aquela velha opinião formada sobre tudo. Agora estão veiculando novamente esse vídeo.

A partir disso a SKOL trabalhou mais ao longo desse ano a importância de REDONDO É SAIR DO SEU QUADRADO.

Entretanto, estimular o respeito à diversidade, às diferenças, é um mote que hoje apresenta duas vertentes que eu acho interessantes para a gente olhar pela perspectiva do marketing. A primeira assusta, aparece em várias partes do mundo. É como se o comportamento civilizado não trouxesse a felicidade e a realização que o sistema prometeu e aí a opção seria voltar à barbárie.

Dessa forma, os ídolos do way of life se comportam de maneira oposta ao que nos ensinam como forma de vencer e conquistar um padrão elevado de qualidade de vida. E essa decepção puxa o tapete do bom senso. A selvageria toma conta do comportamento, trazendo à tona toda forma de preconceito e de sobrevivência selvagem.

Por outro lado, a outra corrente está firme e forte no aspiracional das pessoas. Nesse embate, muitas empresas se colocam do lado de quem tem como aspiração um mundo melhor, mais civilizado, mais justo, mais humano.

Afinal, o que tem a ver esse papo todo com esse posicionamento da Skol? Tudo. A Skol vem buscando se colocar como a cerveja que desce redondo. E apostou que a pessoa sair do seu quadrado seria uma boa forma de viver. A Skol vem batendo nessa tecla. Tem sido coerente.

Havia um comentário, entre criativos mais velhos, de que o que se chamou de politicamente correto iria inibir a criação, tolher o que a propaganda tem de mais valioso, a ideia. Mas, na verdade, eu vejo que a criatividade ficou mais consistente, mais relevante. Menos piadinhas, menos gracinhas, e mais conceitos.

Da mesma  forma algumas empresas já buscam isso. E é cada vez maior o número de cidadãos que, na hora de consumir, optam por empresas mais interessantes em relação à forma como se colocam sobre seus produtos, seus serviços e sobre diversos outros assuntos.

Aqui entra a parte que eu mais gosto e é a razão de ser do Cresça e Apareça. As pessoas querem empresas que se comportem como falam. Vamos ver a Skol: o que menos pode acontecer é pipocar na mídia um vídeo mostrando que uma garota foi demitida porque usa uma saia curta ou a executiva porque denunciou um assédio. Isso seria um baque na imagem que a Skol está construindo. Quero dizer que os cuidados com a identidade envolvem todas as áreas da empresa. Além de abastecer o marketing dos briefings mais desejados pela galera da criação.

Em outros vídeos, eu falo sobre diversos cases. Alguns positivos, alguns negativos, sempre ressaltando o que pode ser aprendido por quem cuida da identidade e da imagem das empresas.

Baixe o Ebook

Quer trocar uma ideia? Deixe sua opinião aqui, sobre o que gostaria de ver sendo abordado aqui no Cresça e Apareça. O nosso propósito é avançar neste caminho em que a dinâmica social é quem está puxando as empresas.
Por fim, como em quase todos os barzinhos com música ao vivo, eu digo pras empresas o que a maioria quer como sinônimo de lucidez: Toca Raul!!

By | 2018-12-18T13:56:05+00:00 dezembro 14th, 2018|Categories: Deu o que falar|Tags: , , , |0 Comments

About the Author:

Leave A Comment

WhatsApp